Conecte-se conosco

Ilhéus

DAC Odonto: Tem dúvidas sobre Implante Dentário? Dr. Diogo Carrilho responde!

Publicado

em

Dr. Diogo A. Carrilho (CRO-Ba 8130), cirurgião dentista, responde suas dúvidas sobre implante dentário, um procedimento que muitas pessoas tem receio em fazer porque acredita ser muito dolorido e invasivo.

Implante dentário

Considerado a terceira dentição, os implantes dentários são a melhor opção de repor as unidades dentárias perdidas. Substituindo as raízes ausentes, possibilitam a instalação de coroas ou próteses similares ao dente natural, restabelecendo a funcionalidade e estética com segurança e longevidade.

O avanço da odontologia está tornando a realidade dos implantes dentários algo cada vez mais acessível e simples, atualmente existe sistemas de implantes e técnicas cirúrgicas muito mais rápidas e menos invasivas, com um segurança de resultado muito maior, tornando inclusive o Implante Imediato e/ou Carga Imediata cada vez mais comum.

  • O que é o implante?

É um cilindro de metal espiralado, parecendo um parafuso com dimensões aproximadas a da raiz dentária que irá substituir, é sobre ele que será instalado o novo “dente”.

  • De que material é feito o implante?

O implante dental é composto por Titânio, um metal altamente resistente, de baixa densidade (leve) e totalmente bi compatível ao nosso organismo (rejeição quase nula). Existem também os implantes de cerâmica.

  • Posso fazer mais de um implante de uma vez?

Sim, podem ser instalados vários implantes em uma única cirurgia. Por exemplo, em uma paciente que perdeu todos os dentes, vários implantes são instalados para suportar uma prótese parafusada, como no Protocolo de Branemark ou ALL no four.  

  • A cirurgia para instalação do implante dói?

Não, muitas pessoas tem medo do procedimento ser dolorido, mas o osso aonde o implante será instalado não tem nervos (responsável pela transmissão da dor), a anestesia é ministrada somente por conta da gengiva para que não haja dor na sua incisão (corte), no controle do sangramento e no momento da sutura.Comparando a uma extração dentária é menos dolorido.

  • Qualquer pessoa pode fazer o implante?

Sim, qualquer pessoa que esteja saudável, caso seja portador de alguma doença como diabetes ou hipertensão, é obrigatório o acompanhamento médico, confirmando que esteja sob controle.

  • O que fazer quando não há osso suficiente?

Após a remoção dos dentes ocorre uma continua reabsorção e remodelação óssea, diminuindo seu volume tanto em espessura quanto em altura, esse processo ocorre mais rápido na maxila, e é nessa região que são realizadas a maioria dos enxertos ósseos.

Em alguns casos pode ser feito no momento da instalação do implante, já em casos mais graves tem que ser feito previamente e aguardar “fixação” do osso enxertado, para posterior avaliação.

  • Quanto tempo depois do implante o dente é instalado?

O tempo de cicatrização (osseointegração) em média é de 4 meses, sendo possível ser até em 3 meses na mandíbula e até 06 na maxila. Caso o paciente queria e possa, há a opção do implante carga imediata, nesse o paciente sai com o dente ou prótese instalado na hora.

  • O que é implante carga imediata?

É aquele em que o paciente já sai do consultório com dente ou prótese provisória instalada. Somente quando o implante atinge determinada carga de estabilidade no momento de sua instalação é que se pode instalar uma prótese ou coroa imediata. A coroa ou prótese provisória instalada posteriormente terá que ser substituído pelo seu definitivo.

  • Posso extrair o dente e fazer o implante na mesma consulta?

Sim, o Implante Imediato quando possível seria o ideal, pois não permitiria a movimentação dentária nem tão pouco a reabsorção óssea no local, além de restabelecer a função e a estética prontamente. No entanto, nem todos os casos isso é possível, o risco elevado de contaminação do implante, por exemplo, pode contraindicar a técnica.

  • Como é o pós -operatório?

Muito tranquilo, o paciente não sente dor, principalmente em casos unitários, porém em casos de vários implantes o processo inflamatório é muito maior, o que implica em um controle medicamentoso muito mais potente e um repouso muito mais cauteloso.

Independentemente do tipo realizado, alguns cuidados são básicos, como redobrar a higiene bucal, evitar cigarro, esforço físico e alguns alimentos “remosos” que dificultam a cicatrização.

(Dr. Diogo A. Carrilho)

Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe um Comentário

Notícias da Semana

Copyright © 2020 Ubaitaba.com.