Conecte-se conosco

ESPECIAIS

Saiba mais sobre a cidade de Ubaitaba; história.

Publicado

em

A criação de Faisqueira e Tabocas (de 1783 a 1914)

faisqueira2

Embora já se explorasse nossa região de uma maneira bastante tímida a procura de ouro, somente com a criação das primeiras estradas é que começou o aparecimento dos primeiros arraiais em nosso município. Em 1783 já se registrava as primeiras casas que mais tarde formaram o arraial de Faisqueira, servindo como ponto de parada para as tropa provenientes de Barra do Rio de Contas, Camamu e outras localidades.

O distrito de Faisqueira está localizado às margens do Rio de Contas, distante 2 quilômetros da sede do município, sendo seu acesso através da rodovia com pavimentação asfáltica, a BR 030.

A principal atividade econômica é a pesca e o cultivo do cacau. Funcionando um incipiente comércio. No setor educacional, possui 5 escolas, com 4 salas de aula, onde estão matriculados, mais de 1.500 alunos, e um Posto de Saúde.

Faisqueira é considerada a mãe de Ubaitaba, pois foi ali que se instalaram os primeiros halitantes que deram origem ao Arraial de Faisqueira, 1783. Somente alguns anos depois é que começa a desenvolver-se o Arraial das Tabocas. Até o início do século XX Faisqueira e Tabocas eram bastante desenvolvidas (relativamente), mas a partir desse período, Tabocas começa a se destacar e ter mais investimentos e Faisqueira vai ficando para trás.

Na atualidade o distrito de Faisqueira é o maior e mais desenvolvido do município de Ubaitaba, mas ainda está longe do desenvolvimento almejado pela sua população já que é também o povoado mais antigo de todos, por isso, acredita seus moradores estar muito mais estruturado.

A Enchente de 1914

O arraial que já era bastante desenvolvido (em relação a outros de mesmo porte) com o seu pequeno comércio e a próspera lavoura cacaueira sofreu uma grave crise em 1913, em conseqüência da seca que atacou toda a região deixando o rio com apenas 20% de volume normal de água. Isso além de ter prejudicado a lavoura cacaueira que precisa de chuva para produzir, afetou também o comércio que era feito através do leito do rio, em canoas. E, para surpresa de todos, em 1914 ocorreram as mais prolongadas chuvas já registradas em nossa região7 , culminando na maior enchente já vista na localidade inundando todo o arraial das Tabocas, destruindo totalmente o povoado, além de roças e fazendas próximas.

Passada as águas, a população que havia se dispersado voltou, e em forma de mutirão, com os poucos bens que puderam livrar das águas começaram a construir um novo arraial. Agora, um pouco acima, cerca de 200 metros, do local anterior. De acordo Milton Santos (1953) da catástrofe teria sobrevivido uma casa situada em pequena lombada a partir da qual se refizeram algumas construções, dentro dessa preocupação sem contudo desprezar o velho centro, onde hoje se situam os bancos na proximidade do Rio, único meio de comunicação com o exterior. A enchente marcou o fim de Tabocas e deu inicio a um novo capítulo de nossa história.(Ubaitaba.com)

Aleilton Oliveira
TRAÇOS E RETRATOS DA NOSSA HISTÓRIA
(2ª Edição)

Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe um Comentário

Notícias da Semana

Copyright © 2021 Ubaitaba.com. Uma empresa do grupo Comunika