Home 10 Política & Políticos 10 Seis Vereadores de Itacaré podem perder o mandato por fraude em candidatura de mulheres

Seis Vereadores de Itacaré podem perder o mandato por fraude em candidatura de mulheres

O PMDB de Itacaré entrou com uma ação para contestar a diplomação de seis vereadores eleitos no município pelo PSDB, PSB, PRB e PCdoB, pois os partidos não atenderam a Justiça Eleitoral e não disponibilizaram os 30% das vagas ás mulheres.

O PMDB acredita que houve fraude, como no caso da Candidata Cláudia Cruz que revelou publicamente que não era candidata e que não havia colocado o nome, mas constava como candidata na Justiça Eleitoral. Com a recontagem dos votos o PMDB atingirá coeficiente eleitoral e o candidato a Vereador Azul poderá assumir uma das vagas.

A Justiça Eleitoral notificou antes das eleições de 2016 alguns partidos e coligações que tinham mulheres com candidatura suspensa por pendências eleitorais. Os partidos notificados fizeram as substituições e alguns inscreveram mulheres ainda com pendências.

Passada as eleições, o PMDB entrou com um pedido de cancelamento de diplomação de seis vereadores, sendo Hamilton Paixão do PSDB, José dos Santos Ribeiro do PCdoB, Givaldo Annes e Hamilton Garriço do PRB, Milton Ramos e Miguel da Matinha do PSB. Os motivos alegados vão desde dupla filiação, até o indeferimento de candidatura, passando por suspeita de crime eleitoral, pois a maioria das mulheres que disputaram o pleito tiveram “zero voto”, o que para a justiça eleitoral caracteriza-se crime.

Segundo informações de uma fonte, a Justiça Eleitoral de Itacaré começou a intimar algumas candidatas a depor nos próximos dias 18 e 28 de abril no Fórum Conselheiro Barros Porto. Notícias de bastidores dão conta da movimentação de vereadores ameaçados de perder a diplomação na busca das mulheres intimadas pela justiça, convencendo essas mulheres a mentirem em juízo.

Segundo informações que circulam no Whatsapp, dois candidatos prometeram para uma das candidatas, 2.000 blocos, 10 sacos de cimento e 01 caçamba de areia, isso tudo para a mulher colocar seu nome como candidata sem precisar de Santinho nem prestação de contas, e ainda ficou “combinado” que um dos dois candidatos que ganhassem conseguiria um emprego para a candidata na prefeitura, e sabe-se que esta senhora que foi candidata começou a trabalhar nesta segunda-feira (27). Lindalva Queirós de Pina, popular Lica, estava filiada ao Democratas e teve registro de candidatura na coligação PRB/PSB, sem sequer ter assinado qualquer documento, ou mesmo, ser filiada em ambos partidos. Outra candidata foi procurada por um político para oferecer um terreno no KM 6 na condição de também mentir em juízo, e semana passada o marido dessa candidata esteve na Câmara de Vereadores relatando que sua esposa passava mal por ter sido pressionada por este político para mentir em juízo.

Informações de bastidores confirmam que outras candidatas começam a ser contratadas para trabalhar.

Vários Estados Brasileiros já derrubaram centenas de vereadores eleitos onde os partidos não obedeceram os 30% de mulheres ou onde a candidata teve apenas “um voto”, o MP pediu e a justiça caçou toda a chapa. E pelos quatro cantos do município tem muita gente que não tem dormido, pois segundo informações, foram informados por seus advogados que a babata não está quente, que está fervendo.

Vamos aguardar os novos capítulos dessa novela legislativa.

Fonte: Site Itacaré Informa

Check Also

Bahia contará com mais de 320 prefeitos na Marcha a Brasília, estima CNM

A Bahia contará com mais de 320 prefeitos, o maior entre os estados brasileiros, na …

Comentários pelo Face:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: